16 julho 2018

Ainda sobre a Tribuna Popular do dia 9/06/2018


 Participantes, amigas e amigos do Viva Gasômetro,

Queremos agradecer mais uma vez a Câmara Municipal por ter nos cedido o espaço "Tribuna Popular". Em quase 12 anos de existência esta é a 20º vez que ocupamos o referido espaço, que foi fundamental para as conquistas do Viva Gasômetro.

Queremos agradecer especialmente aos vereadores listados a seguir pois suas falas foram de apoio e de apontamento de parcerias em nossas lutas. Nosso muito obrigada aos Vereadores, Adeli Sell (PT), Tarsiso Flecha Negra (PSD), Márcio Bins Ely (PDT), Fernanda Melchiona (PSOL), Sofia Cavedon (PT) e Mônica Leal (PP) que presidiu a seção.  

Daremos continuidade as conversas iníciadas no úlitmo dia 9 com os vereadores já citados acima pois temos certeza que eles serão de fundamental importância também para que efetivemos novas conquitas. Nossos pleitos estão explicitados no discurso  que fizemos na Câmara Municipal publicizado logo após as fotos dos vereadores.

 Boa luta para todos nós!

Abraços!


Coordenação Movimento Viva Gasômetro


Vereador Adeli Sell - PT

Vereador Tarciso Flecha Negra - PSD

Márcio Bins Ely - PDT

Fernanda Melchiona - PSOL

Vereadora Sofia Cavedon - PT

Vereadora Mônica Leal

Fala Tribuna da Câmara 



Porto Alegre, 09 de Julho de 2018


Boa tarde senhoras e senhores Vereadores e Público em geral.

Comemorando as melhorias conquistadas para a Praça Júlio Mesquita e a Orla do Gasômetro viemos mais uma vez a Câmara Municipal de Porto Alegre para agradecer e buscar a parceria desta  casa em ações que acreditamos sejam importantes para os habitantes e visitantes de nossa cidade.

Queremos agradecer especialmente ao sempre prefeito José Fortunati e ao Prefeito Municipal Nélson Marchezan Júnior a obra da Orla, denominada -por sugestão desta casa- como “Orla Moacir Scliar”.

Apresentamos a seguir conjunto de ações as quais acreditamos tornarão  nossa Porto Alegre -especialmente o Centro e o Gasômetro- um lugar ainda mais agradável. Algumas dessas ações podem ser executadas com poucos recursos ou com parcerias, outras são executáveis a médio e longo prazo e exigem recursos.

O Viva Gasômetro está a disposição para auxiliar nessas conquistas, que são as seguintes:

1º) "Corredor Parque Gasômetro" está Plano Diretor no Artigo 154  XXI 
Breve Histórico da  criação do"Corredor Parque Gasômetro"

.Em novembro de 2009 os vereadores de Porto Alegre votam a reformulação do Plano Diretor de Porto Alegre aprovam por unânimidade a emenda proposta pelo Viva Gasômetro que cria um parque no Gasômetro;
.Em  22/07/2010 o Prefeito Municipal José Fortunati sanciona a emenda que cria o "Corredor Parque Gasômetro";
.Em 30/04/2014  É aprovado por unanimidade na Câmara Municipal área (especificada) para o "Corredor Parque do Gasômetro";
.Em 2/05/2014 O Prefeito Municipal José Fortunati sanciona a emenda que determina  área conquistada do "Corredor Parque do Gasômetro";

O "Corredor Parque Gasômetro" já está no Plano Diretor da Cidade, nossa luta agora é para que ele seja efetivamente criado. 

Na prática a execução do "Corredor Parque Gasômetro" já iniciou, pois o projeto "Orla" reformulou a Praça Júlio Mesquita.

Quando iniciamos a luta pelo nosso Parque pensávamos em um aterramento da via, frente a Usina na Av. João Goulart, e também em seu em entorno, criando assim uma interlocução da Orla com o centro formando uma grande esplanada, idéia esta não não esquecida por nós.

Fazem parte da área conquistada para o “Corredor Parque Gasômetro” as  Praças Júlio Mesquita e Brigadeiro Sampaio. Na praça Júlio Mesquita está localizada a antiga Usina de Gás de Hidrogênio Carbonado, frente a esta casa, (fundada em 1874, foi a primeira usina a fornecer gás para iluminação pública e abastecimento de fogões) hoje está em ruínas foi tombada pelo IPHAE, ela  poderá  ter uso cultural tal como Museu de Etnias, ou Museu de Antropologia do RS e outros.

Na área do Parque também se  encontra também a estrutura do Aeromóvel que poderá ser convertida em um parque aéreo "tipo" High Line, o jardim suspenso de Nova York http://www.viajenaviagem.com/2012/06/high-line-nova-york

Ainda quanto a efetiva criação do “Corredor Parque Gasômetro” temos a Praça Brigadeiro Sampaio que é um sítio histórico e conta em sua área com importante Museu da cidade o Museu do Trabalho, esta praça hoje necessita urgente reurbanização.


2º) "Largo Cultural do Gasômetro" está Plano Diretor no Artigo 154 que  diz o seguinte:

XIII – 12 (doze) meses, contados da data de vigência desta Lei Complementar, para a instituição do Largo Cultural, nos termos dos §§ 1º e 2º deste artigo, mediante lei específica;

Esta lei complementar não foi criada, acreditamos que executar esta conquista melhorará em muito o nosso entorno. Almejamos que na lei específica seja previsto o aumento das calçadas da Rua Gal. Salustiano, sejam também enterrados os fios (iluminação, telefonia e etc..) e também o restauro de seis fachadas de casas nas duas quadras que compõem a Rua Gal. Salustiano".

A princípio fomos informados que existe verba disponível para enterramento de fios na SMOV.

3º) Casarão da esquina das Ruas  General Salustiano com Riachuelo

O imóvel, mal habitado, pertenceu a Maria Wilma Kerber Paula (provavelmente já falecida). O casarão tem inicio na Rua General Salustiano a partir do número 284 até o nº 211 da Rua Riachuelo, existem processos movidos pela prefeitura contra a proprietária pois a dívida de IPTU -entre outras- é de grande monta.

Nossa sugestão é que esse casarão seja aproveitado pela prefeitura, este poderá ter diversos usos, o mais aconselhável acreditamos que possa ser um centro de informações já que o projeto Orla está a pleno vapor e pelas últimas notícias que temos o projeto do Cais Mauá está sendo reformulado e em breve deveremos ter pelo menos os galpões recuperados.

4º) Futura sede da OSPA

Localizado na lateral desta casa, esta com a obra paralisada, mas com a importante previsão de que seja criado um anfi teatro – da OSPA- de maneira que além de apreciarmos uma música de qualidade possamos apreciar o pôr do sol.
Neste caso o que nos preocupa são os moradores que ali se instalaram.

5º) Bonde Histórico

Sugerimos que ganhe monta a questão histórica em nossa região, pois foi no Gasômetro que nossa cidade nasceu, sugerimos que seja dada atenção ao projeto do Bonde Histórico com trajeto tendo saída do antigo Abrigo de Bondes, ao lado do Largo Glênio Peres, seguindo pela rua Sete de Setembro com retorno ao ponto de partida pela avenida Duque de Caxias e rua Vigário José Inácio.

Entre as três opções de veículos para a operação, a escolha foi pela restauração de dois bondes originais, de propriedade da prefeitura, com modernização do sistema de alimentação dos veículos utilizando motores a bateria, de baixo consumo de energia e menor custo que o sistema tradicional, que utiliza cabo aéreo. Os dois bondes para a operação do roteiro são o 123, que está na Carris, e o 113, abrigado no Museu João José Felizardo.  

6º) Escadaria da João Manoel

O Centro de Porto Alegre sempre sofreu por estar em parte situado em uma área alta. Até o início do Século XX existiam diversas ruas para interligar a parte elevada da região central com a sua mais baixa, mas devido a problemas estruturais estas viravam becos fétidos pelo acúmulo de lixo. Um dos becos que mais trazia problemas de saneamento era o da Rua João Manoel que liga a Duque de Caxias com a Fernando Machado.
É notório que o projeto original servia como uma espécie de mirante onde se podia admirar o Guaíba, mas com o passar do tempo prédios e o crescimento desregulado da vegetação ocuparam toda a área. Com isso também veio sua depredação, tornando o local até de certa forma ermo, usado constantemente para necessidades fisiológicas de transeuntes.

Por se tratar de uma área com acentuado declive, foi apresentado um projeto de 1928 da Seção de Desenhos da Comissão de Obras Novas onde escadas e rampas eram usadas para sanar o problema, sendo este o escolhido. Possivelmente a ideia tenha sido de autoria de Christiano de la Paix Gelbert. Detalhe histórico é que a construção foi executada pela firma de Theo Wiederspahn sendo iniciada em 28 de agosto de 1928 e entregue em 3 de fevereiro de 1929. 

A escadaria apresenta um desenho com balaustradas na parte alta, sendo que o caminho leva a um amplo patamar onde existem duas escadas laterais para chegar na parte intermediária do trajeto. Existiam dois bancos na parte superior e dois conjuntos de luminárias, sendo que estes elementos já não existem mais.

7º) Viaduto Otávio Rocha
Monumento de Porto Alegre, com somente uma construção similar no mundo. Necessitando urgentemente de restauro e que os moradores de rua hoje ali alojados tenham atendimento por parte do serviço social.
Viaduto Otávio Rocha é uma destacada obra de engenharia civil de Porto Alegre. Localizado no centro da cidade, servindo como leito da Rua Duque de Caxias quando cruza por cima da Avenida Borges de Medeiros.
História
As origens do viaduto remontam a 1914, quando o primeiro plano diretor da cidade previu a abertura de uma rua para ligar as zonas leste, sul e central de Porto Alegre, até então isoladas pelo chamado "morrinho". Contudo, sua construção só foi decidida em 1926, quando o Intendente Otávio Rocha, em conjunto com o presidente do Estado, Borges de Medeiros, determinou a abertura efetiva da atual Avenida Borges de Medeiros. Tal decisão exigiu um rebaixamento considerável no terreno, interrompendo o curso da Rua Duque de Caxias e obrigando a criação de uma via elevada para reconstituir sua passagem.
Em 1927 foi aprovado um projeto dos engenheiros Manoel Barbosa Assumpção Itaqui e Duilio Bernardi, e no ano seguinte começaram as desapropriações necessárias. Para realização da empreitada foi aberta uma concorrência, vencida pela Companhia Construtora Dyckerhoff & Widmann. Foi entregue à população em 1932.
viaduto é uma estrutura de concreto armado com três vãos. No centro, ao nível da avenida, existem dois pórticos transversais com dois grandes nichos, onde há grupos escultóricos criados por Alfred Adloff. Em ambos os lados da avenida Borges foram levantadas amplas escadarias de acesso até o nível do viaduto, sustentadas por grandes arcadas, debaixo das quais existe uma série de pequenos estabelecimentos comerciais e instalações sanitárias. Os parapeitos das rampas e do viaduto possuem uma balaustrada decorativa.
Após a promulgação da LEI Nº 10.541, de 19 de setembro de 2008, o espaço público superior do Viaduto Otávio Rocha passou a denominar-se "Passeio das Quatro Estações". Cada uma das quatro escadarias passou a ser identificada em placas denominativas por uma estação do ano:
• Passeio Verão - com início na Rua Jerônimo Coelho e fim na Rua Duque de Caxias, lado direito do Viaduto, no sentido norte-sul;
• Passeio Outono - com início na Rua Jerônimo Coelho e fim na Rua Duque de Caxias, lado esquerdo do Viaduto, no sentido norte-sul;
• Passeio Inverno - com início na Rua Duque de Caxias e fim na Rua Coronel Fernando Machado, lado direito do Viaduto, no sentido norte-sul; e
• Passeio Primavera - com início na Rua Duque de Caxias e fim na Rua Coronel Fernando Machado, lado esquerdo do Viaduto, no sentido norte-sul.
Abertura da Avenida Borges de Medeiros e construção do Viaduto Otávio Rocha. Foto da década de 20 no acervo do Museu Joaquim Felizardo
Cada passeio é revestido por mosaicos de cimento, e o revestimento é de reboco de pó de granito, imitando pedra aparelhada. Desde sua construção o Viaduto Otávio Rocha é um importante ponto de referência de Porto Alegre. Suas características arquitetônicas, bem como sua relevância sócio-cultural, levaram o município a inscrevê-lo no Livro Tombo sob o número 26, em 31 de outubro de 1988.
Entre 2000 e 2001 foi completamente recuperado, e com a reforma todas as 36 lojas foram revitalizadas, ganhando novos pisos, esquadrias e instalações elétrica, hidráulica e telefônica. Apesar disso, o viaduto ainda sofre com ações de vandalismo e depredação.

8º) Projeto Cais Mauá

Sabemos que o projeto Cais Mauá é de coordenação/ingerência do Governo RS, mas acreditamos que o Legislativo e Executivo Municipal possam ter grande peso na execução dessa obra. As últimas notícias dão conta que a estrutura prevista para um shopping -vizinho a Usina do Gasômetro- dão conta que o projeto do prédio em questão está sendo reformulado ganhando contornos ecológicos. Além dessa questão, como já informamos anteriormente, a principio em 16 meses os galpões histórico que compõem o Cais Mauá estarão restaurados.

Essas são nossas sugestões, estamos a postos para conversar com as senhores e senhores vereadores e -dentro de nossas  modestas possibilidades- auxiliar no que for preciso.

Fraterno abraço a todos.

Jacqueline Sanchotene
Coordenadora
http://vivagasometro.blogspot.com
*Obs.:
Estudo de viabilidade indica melhor opção para Bonde Histórico
14/12/2012 16:48:41
Apresentado em audiência pública nesta sexta-feira, 14, na Câmara de Vereadores, pela Secretaria Municipal de Turismo (SMTUR), o estudo de viabilidade para implantação do Bonde Histórico em Porto Alegre indicou, entre as opções avaliadas, um percurso de 3,8 quilômetros para a linha turística, com paradas ao longo do percurso e seis viagens diárias por veículo, de terças a domingos. 
Trajeto - Realizado pelo consórcio formado pelas empresas Quanta Consultoria Ltda e a Água & Solo Estudos e Projetos, vencedor da licitação feita pela SMTUR no valor de R$ 308.693,00, o estudo de viabilidade técnica e socioeconômica analisou dois trajetos para a linha do bonde. Um deles foi o apresentado no próprio edital de licitação como proposta preliminar, que tinha como eixos principais as ruas Sete de Setembro e Andradas, num total de 3,2 quilômetros. O percurso que tem como eixos a rua Sete de Setembro e a avenida Duque de Caxias, escolhido como o mais indicado, não só  contempla os atrativos do primeiro como amplia o número de locais de interesse turístico, além de produzir menor intervenção da recém-revitalizada Praça da Alfândega. De 20 atrativos do Centro Histórico, o roteiro que inclui a região da Praça da Matriz contempla 19, enquanto o outro roteiro passaria por 12 deles. O roteiro também resgata um aspecto da cidade antiga, que é a divisão da parte alta e baixa de seu núcleo original.
O trajeto apontado pelo estudo foi indicado como preferido por turistas e moradores da Capital em pesquisa realizada pelo consócio responsável pelo estudo. Realizada entre 28 de outubro e 2 de dezembro por meio de entrevistas no Centro Histórico, Brique da Redenção, Parcão, passageiros do Linha Turismo e frequentadores da Feira do Livro, a pesquisa constatou que o trajeto que inclui a Duque de Caxias com seus atrativos culturais, históricos, arquitetônicos e turísticos foi o preferido por 73% dos entrevistados. A opção pelos bondes originais modernizados teve aprovação de mais de 96% das pessoas ouvidas na pesquisa. O roteiro e a escolha dos veículos foram também aprovados por todas as áreas técnicas da prefeitura que acompanham o projeto do Bonde Histórico. Previamente consultados, IPHAN, IPHAE e Projeto Monumenta também indicaram o projeto.
Modais - O estudo de viabilidade, iniciado em julho deste ano, ainda avaliou o impacto ambiental do projeto, as possíveis alterações de trânsito bem como a integração da linha do Bonde Histórico com as demais iniciativas de revitalização do Centro Histórico e com os outros modais turísticos existentes, como o city tour Linha Turismo, que tem pontos de parada no Centro Histórico, e os passeios de barco no Guaíba que parte do Cais Mauá e Cais da Usina do Gasômetro.
O consórcio buscou referências em cidades como Santos (SP), Belém (PA), Rio de Janeiro (RJ) e Lisboa (Portugal), que contam com linhas de bonde de uso exclusivamente turístico ou combinado como transporte urbano. Para Porto Alegre, a proposta é de transporte unicamente turístico para o Bonde Histórico. A tarifa sugerida pelo estudo de viabilidade para os passeios de bonde é de R$ 20 para uma ocupação de 33% dos 32 assentos mais os espaços reservados para cadeirantes e pessoas obesas. O grupo de trabalho que acompanhou o projeto é integrado pelas secretarias municipais de Planejamento, Obras e Viação, Cultura, Acessibilidade e Inclusão Social, Meio Ambiente, Fazenda, Turismo, do Gabinete de Planejamento Estratégico, da Procuradoria Geral do Município, da EPTC, Dmae, DEP e Carris.
http://vivagasometro.blogspot.com
Fontes:
.FESTUGATO, 2012
.Anais da Câmara Municipal
.Jornais
.Imprensa em Geral




10 julho 2018

Câmara Porto Alegre 9/07/2018 VIVA GASÔMETRO SUGERE MELHORIAS PARA O CENTRO

Jacqueline Sanchotene e a Vereadora Mônica Leal



Coordenadora do Movimento Viva Gasômetro, Jacqueline Sanchotene utilizou, na tarde desta segunda-feira (9/7), a Tribuna Popular da sessão ordinária, na Câmara Municipal de Porto Alegre. Na oportunidade, além de agradecer pelas obras da Orla Moacyr Scliar – recentemente entregues pela Prefeitura à cidade -, ela elencou oito sugestões de ações que, na opinião da entidade, deverão contribuir para tornar o Centro Histórico e a região do Gasômetro ainda mais agradáveis. “Estamos à disposição para auxiliar nessas novas conquistas”, salientou a oradora.
Na lista de propostas do Viva Gasômetro, estão a efetiva implantação do Corredor Parque Gasômetro, espaço já previsto no Plano Diretor da cidade; e do Largo Cultural do Gasômetro, também incluído no Plano Diretor, mas ainda carecendo de Lei Complementar. Para o Largo, solicitou a inclusão de obras de enterramento da fiação elétrica da Rua General Salustiano, além da restauração de fachadas de casas antigas existentes nessa via. Conforme Jaqueline, haveria na Secretaria Municipal de Urbanismo (Smurb, ex-Smov) verba para que as redes elétricas viessem a ser instaladas subterraneamente naquela área.
As propostas tiveram sequência com sugestão de encampação municipal de prédio da esquina da Rua General Salustiano com a Rua Riachuelo. “Esse casarão pode ser aproveitado como centro de informações para o Projeto Orla e o Cais Mauá”, destacou a representante do Movimento. Atenção ao local ao lado da Câmara Municipal previsto para a construção da sede da Ospa e ao Viaduto da Otávio Rocha, e também aos moradores de rua que habitam nessas duas áreas – que devem ser atendidos pela assistência social, como enfatizou Jaqueline -, foram outros dos pontos citados.
Concluindo as sugestões do Viva Gasômetro apresentadas na sessão, estão a recuperação da Escadaria da João Manuel, a implantação de linha do Bonde Histórico, num resgate das memórias da cidade, e a efetiva implantação do Projeto Cais Mauá. “Este, sabemos que é de coordenação do Estado, mas acredito que o Legislativo e o Executivo municipal têm muito peso nesta obra”, afirmou. “Essas são nossas sugestões. Estamos prontos para conversar e, dentro das possibilidades, auxiliar no que for preciso”, finalizou Jacqueline.
Texto: Helio Panzenhagen (reg. prof. 7154)
Edição: Claudete Barcellos (reg. prof. 6481)

29 junho 2018

Domingo tem "Yoga na Praça"!

Devido a umidade que está sobre a praça Júlio Mesquita teremos de suspender a ação de hoje do "Yoga na Praça"



Felizes com a reabertura da Orla do Gasômetro comunicamos a todos que -em o tempo permitindo- praticaremos Yoga neste domingo a partir das 10 h 30 min na Praça Júlio Mesquita próximo aos equipamentos de ginástica.

A ação será coordenada pela Mercedes Bodê do Centro de Yoga Ganesha Puja.

Compareçam!

23 junho 2018

"Yoga na Praça"



Em o tempo permitindo estaremos praticando Yoga na Praça Júlio Mesquita a partir das 10 h 30 min. A probabilidade de chuva é grande -confirmada em sites e blogs do tempo- se não for possível nos encontrarmos neste domingo não tem problema no próximo com certeza estaremos na Júlio Mesquita praticando Yoga.

Compareçam!

Beijos em todos!


VIVA São João!

16 junho 2018

Neste domingo tem "Yoga na Praça"!



Sempre na Praça Júlio Mesquita, frente a Usina do Gasômetro, a partir das 10 h 30 min. Estaremos praticando Yoga próximo aos equipamentos de ginástica, em o tempo estando instável ou muito úmido praticaremos yoga na casa da coordenadora do Viva Gasômetro, a Jac Sanchotene, que fica em frente a praça foto acima.

02 junho 2018

Domingo tem "Yoga na Praça"

A partir das 10 h 30 min estaremos próximos aos equipamentos de ginástica na Praça Júlio Mesquita praticando Yoga.

Em o tempo estando chuvoso ou muito frio, transferiremos a ação para a casa da coordenadora do Viva Gasômetro, a Jacqueline Sanchotene, que fica em frente a praça, foto a seguir.

Aguardamos todos vocês!

Beijos!


26 maio 2018

Neste domingo faça chuva ou faça sol teremos Yoga!



Pessoal!

Neste domingo às 10h30min teremos o programa "Yoga na Praça", em o tempo permitindo estaremos na Praça Júlio Mesquita praticando Yoga -próximo aos equipamentos para a prática de ginástica- a partir do horário informado, em o tempo não permitindo a prática da yoga na praça estaremos na casa de nossa coordenadora a Jacqueline Sanchotene, que fica na frente da praça -foto acima- praticando yoga e a Mercedes Bodê apresentará para nós novidades trazidas de sua recente viagem a India.

 Até breve!

BEIJOS!